Monthly Archives: March 2013

Vinicolas, a descoberta dos sabores e provas!!! – 3o. Dia

Bom… Este dia era para ser um passeio pelas águas termais perto de Mendoza e um rafting. Mas o Rio estava tão baixo e agente gostou tanto da visita na Zuccardi que decidimos alterar o roteiro e ir “às compras”!!

Decidimos visitar a Vinícola Belasco de Baquedano que tem uma sala de aromas.

3o. Dia Vinícola 

Fomos primeiro na vinícola Alta Vista que os donos são franceses. Foi bacana a visita e foi bom conhecer a vinícola mas o melhor vinho deles, não foi posto na degustação. Uma pena.

Mas tomamos um vinho branco uva Torrontes que foi bem gostoso.

IMG_8534

Visitamos a produção e as cavas onde guardam os barris de carvalho. Aqui usam Barril Frances e Barril Americano que é bem mais barato. IMG_8533

Mas por todas as vinícolas podemos ver as oliveiras em paralelo com as videiras, e a azeitona apesar de eu não gostar, dizem que as do pé, são bem piores. Mas é quase uma árvore, isso é bem legal de conhecer.  IMG_8525

Bom, visita feita, vamos ao que interessa… Belasco de Baquedano. Não tínhamos reserva então Ruben agendou para nós.

IMG_8536  IMG_8530

Muito bonita, a visita é sensacional, e a sala de aromas é incrível. São potes de acrílico que tem os odores primários, secundários e terciários com as devidas explicações. Também aromas de imperfeições nos vinhos. Além da sala ser bem bonita e interessante de vivenciar.

IMG_8547  IMG_8542

No salão de aromas podemos conhecer como e de onde sai a cortiça, em que árvore ela é colhida e todas as informações sobre, muito interessante. 80% da produção mundial sai de Portugal, não é a toa que é um material tão caro e escasso.

IMG_8556 IMG_8555

Após a nossa visita, fomos almoçar com 5 degustações. O almoço da Norton é melhor, mas foi bem legal até por que a vista do restaurante é divina!! O almoço saiu 280 pesos e como almoçamos não pagamos a visita. O vinho Rosé deles é sensacional.  IMG_8567IMG_8569  IMG_8563

 

E agora, hora de dizer tchau!! Meu vôo para Córdoba saia em poucos minutos às 16h e Ruben veio me salvar avisando que já eram 14:30h.

Bom eu já havia levado minha mala pronta no táxi, estava tão pesada com tantas garrafas que achei que ia pagar muito excesso de peso, pois no site da Aerolíneas Argentinas o peso era 15kg de excesso. Acho que alguém foi com a minha cara pois não paguei um centavo seguer.

Outra dica, se for vôo nacional de Mendoza para outra cidade da Argentina, eles permitem que se leve uma caixa com 6 garrafas como mala de mão.

E no Vôo internacional pode-se despachar a caixa. O que fiz foi, comprei plástico grosso, fita de empacotar e embalei a minha mala e a caixa, quando cheguei em Córdoba despachei a caixa direto. O custo de embalar e lacrar a mala e a caixa sai por 24 pesos (3 folhas plásticas + fita embalagem) enquanto que no aeroporto sai 75 pesos por peça.

Em alguns sites eu li que algumas pessoas estavam visitando as vinícolas de ônibus ou bike. Pelo preço pago fico na dúvida se vale a pena, pois tem algumas vinícolas como a Zuccardi e a Achavel Ferrer que são mais longe, e não tem como ir sem ser de carro, bike chega…

O importante é ir. Alguns amigos ficaram nos zuando por que era uma viagem de 5 dias somente… Quer saber? Foi a melhor coisa que fiz!!

Boa viagem!!

Vinicolas, a descoberta dos sabores e provas!!! – 2o. Dia

2o. Dia Vinícola – Maipu

Iniciamos nosso 2o. dia de prazer com visita na Família Zuccardi. Que passeio incrível, ficaria o dia  todo lá.

 IMG_8470

Chegamos lá às 10 am, e já iniciamos uma visita para conhecer as dependências da vinícola. É uma grande vinícola, que produz em torno de 25 milhões de garrafa ano, bem diferente das vinícolas boutique.

Toda a visita foi bem profissional e a atenção que tivemos na loja foi excepcional.

IMG_8459  IMG_8468

Fizemos uma visita que demorou 40 min, foi bacana e pudemos aprender mais detalhes que as outras não haviam mostrado, lá a uva era amassada por uma máquina.

IMG_8464  IMG_8465

Depois fomos para o passeio de “Bike and Taste“. Degustação de bike, pode imaginar?? Nem eu, até vivenciar isso… Foi indescritível!!

O passeio é agendado de 10:30 am até 12:30 pm e no final tem uma degustação de queijos, frios e azeites. Ou seja, estupendo!!

IMG_8487  IMG_8483   IMG_8488

IMG_8491  IMG_8493

 

A essa altura Ruben nosso remis já tinha sacado que nosso problema era “La Copita”… Nos perdíamos nas taças… kkk. Ele entendeu que precisava ir atrás de nós para que agente conseguisse “respeitar” horários e roteiros e mesmo assim, só deus sabe… Nos perdemos várias vezes… kkk

Às 14:30 pm ele foi nos buscar na degustação pois ainda íamos “hacer compras” na loja de vinhos. Saldo do 2o. dia e 1a. vinícola = 12 garrafas ao todo. Comecei a pensar onde iria colocar tantas garrafas… kkk. Eles vendem na loja uns protetores de plástico que infla de 1, 2 e 3 garrafas que protege igual a um balão a garrafa e é ótimo para levar na mala, mas ocupa um pouco de espaço.

Na mala tenho levado as espumas que vem nas garrafas do free shopping, coloco duas para proteger bem e enrolo nas roupas. Também protejo a mala em volta e entre as garrafas com papelão das caixas. Nunca quebrou nenhuma garrafa. Pode-se levar plástico bolha, também funciona.

O passeio de “Bike and Taste” custava 300 pesos mas como compramos “muitas” garrafas não pagamos… Nem a 1a. visitação na área de produção. Mas deixamos um $ forte na lojinha!! Vai valer a pena o investimento.

Para mim foi a melhor visita. Profissionalismo e preço!!

Saímos de lá e não queríamos mais fazer visitas, e aí fomos a busca de comprar mais garrafas… Fomos para a La Rural, pois é uma bodega conhecida com bons vinhos, mas chegamos lá só podíamos conhecer o museu se fizéssemos a visitação, não conseguimos nenhuma prova e além do mais tivemos a sensação de estarem nos fazendo um favor, então depois de um dia tão prazeroso, não achamos que valia a pena… Saímos com uma péssima impressão… Muito diferente da Zuccardi que após tantas degustações, nós ainda conseguimos degustar alguns vinhos na loja…

Então fomos para a a Trapiche, não tínhamos agendamento também, mas quando chegamos lá fomos mega bem recebidos, estava iniciando uma visita mas não queríamos mais fazer passeios queríamos só provar para comprar, mas o gerente nos ofereceu então que participássemos da degustação de uma visita que estava terminando e prontamente aceitamos.

Além de acertar todas as uvas dos vinhos mostrados, começamos a “atrapalhar” a moça que estava apresentando conversando, “muito feio”, mas é que após tantas taças e além disso, encontramos 2 paulistas na degustação, enfim… Juntou a fome com a vontade de comer!!

Mas não ficou feio pra nós não, a moça que estava apresentando os vinhos além de ter nos passado dicas de “saidinhas” a noite, deixou a garrafa de Malbec para finalizarmos… Ou seja, chega Ruben atrás de nós para nos “salvar” de “La Copita” kkkk!!

IMG_8511  IMG_8513

Quando nos demos conta  não havia explicadora, não havia mais o grupo além de nós 4 (… e a chegada de Rubem…) e não havia ninguém que nos vendesse qualquer garrafa… Então a solução foi ir embora, mas com uma ótima impressão. E a garrafa foi toda…

O que aprendi em Mendoza e nas vinícolas é que o não você já tem, não custa tentar!!

Bom, este seria o último dia de vinícolas mas tudo pode mudar…

Segue o mapa da região…

mapa_guaymallen_maipu

Vinicolas, a descoberta dos sabores e provas!!!

Vamos a 2a etapa da viagem e digamos que mais saborosa em todos os sentidos… Os passeios nas vinícolas, tao esperado. Eu não sabia bem o que ia encontrar, já havia feito visita em outras vinícolas, cervejarias e sempre é interessante, mas o que me chamou a atenção foi o foco que essas vinícolas são para a região, além claro de algumas serem super profissionais.

Tivemos muita sorte, pois já na chegada no aeroporto de Mendoza, pegamos um remis, e já perguntamos se ele podia indicar algum remis de confiança para nos levar nas vinícolas, pois eu havia feito a reserva em algumas vinícolas mas não tínhamos como ir ainda, e prontamente ele nos disse: “Soy yo….”, e desde aquele momento entendemos que chegamos para ficar…. bebendo….. E feliz!!    IMG_8470

Preço do transfer Aeroporto/Mendoza Htl – 55 pesos.

Dica Importante:

Ruben Quiroga foi o melhor remis que podíamos ter tido, no final já estava bebendo vinho e tirando fotos conosco. Um grande presente na viagem!

Contato: Tel. 54-261-6343542. Ele trabalha na Remises Aeropuerto Mendoza Coche No. 66. Tel da cooperativa (0261) 4481122.

Podemos agendar todas as vinícolas daqui do Brasil, mas caso o remis agende, o preço nem o processo muda, e ele ainda ganha uma comissão. Ruben foi tão legal que me arrependi de ter reservado algumas daqui, e só saquei isso no último dia. Fiquei triste com isso, gostaria de tê-lo ajudado nisso, pois os 500 pesos que nos foi cobrado, foi barato pelo que fizemos e pelo que curtimos.

Encontramos um casal de americanos que estavam por uma agência lá, e cada um estava pagando US$250.

1o.  Dia Vinícola – Lujan de Cuyo

09:30 am iniciamos o dia com uma visita na vinícola Achavel Ferrer. Eu já havia reservado desde o RJ, o link de marcação é http://www.achaval-ferrer.com/eng/novedades-experiencias.asp.

Essa vinícola é pequena e produz 5 vinhos (Finca Altamira, Finca Mirador, Finca Bella Vista, Quimera e Malbec Mendoza), sendo que somente 2 chegam ao Brasil. Esta vinícola é conhecida como boutique. As vinícolas Boutique são pequenas com produção em torno de 200 mil botellas ano, mas com vinhos de altíssima qualidade.

A visita dura no máximo 1:30h. Visita-se a parte de produção de estocagem dos vinhos, o engarrafamento do vinho e depois vamos a degustação, a melhor parte claro… Este é o tour padrão, mas pode-se agendar o tour private.

Uma curiosidade bem legal é que essa vinícola só usa Barril de Carvalho Francês, e para os Fincas que é a linha Top, só usa 1 vez cada Barril, sendo que cada um custa a bagatela em torno de 1000 Euros.

Uma dica importante é, se você compra vinhos, e cada vinícola tem sua regra, você não paga a degustação ou o passeio. Lá a degustação custa 50 pesos, mas claro que não pagamos pois só eu e Ma Paul na 1a. vinícola deixamos um rombo no orçamento e a compra de 8 garrafas!!

IMG_8153 IMG_8168IMG_8171IMG_8173IMG_8151       IMG_8165

Tem também degustação de azeite, se não quiser fazer o tour, tem uns potinhos de azeite dentro da sala onde há o balcão de venda dos vinhos, com pão para degustação. Um luxo!!

O cartão de débito não passou como compra lá!! Não conte com isso. Somente o de débito e leve dinheiro se quiser trazer os bons vinhos pois os Fincas são na média de 680 pesos uma garrafa da safra de 2010. Pode piorar este cenário!!

Saímos mais pobres da Achavel Ferrer e fomos direto para a Norton. É perto uma da outra, levamos em torno de 25min. Chegamos para o tour de 12:30h chamado de “CRECIENDO JUNTO AL VINO”. Como chegamos uns 10 min antes do horário, já nos receberam com uma espumante, que claro odiei com todas as minhas forças… ai ai… Ali vi que o dia seria intenso kkk.

IMG_8178IMG_8181  IMG_8182

É uma vinícola grande com muito espaço. Foi bem bacana a visita pois temos a oportunidade de degustar o vinho em 3 tipos diferentes de armazenamento que é em Aço Inox, Barril de Carvalho e na Cava. Bem interessante além de linda.

IMG_8191   IMG_8188IMG_8194      IMG_8197

Depois fomos almoçar e escolhemos o menu de 5 opções: Cara… Como se come, mas para mim foi inesquecível! Custou 320 pesos e tínhamos 5 pratos e 5 vinhos acompanhando. Muito bacana o local apesar de eu achar que seria interessante se tivesse vista ao ar livre do restaurante.

Dica importante: Como almoçamos também não pagamos a degustação.

IMG_8213  IMG_8210 IMG_8211

Uma coisa que é bem legal na Norton é que na degustação da Cava podemos sentar em móveis feitos com Barris e as idéias são incríveis!!

IMG_8206 IMG_8204  IMG_8202  IMG_8200

Vale a pena comprar vinhos na lojinha da vinícola, em média 28 a 35 pesos se compra vinhos básicos que são ótimos. Saíram mais 4 vinhos!! Totalizando 7 com apenas 2 visitas…

Saímos de lá quase 4 pm… Rindo a toa!! Felizes até… kkk Não tínhamos outra vinícola agendada e era feriado lá também pois por incrível que pareça, só descobri que havia carnaval também na Argentina nesta viagem, então a maioria estava aberta somente na parte da manhã.

Então conversando com outra turista descobrimos que a Chandon estava aberta. Chegando lá decidimos não fazer o tour, pois achamos que era tudo a mesma coisa na altura do campeonato. Mas queríamos comprar. Então pedimos se havia a possibilidade de provar algumas espumantes que não conhecíamos. Claro que a princípio ela negou o pedido, então como brasileiras… Começamos a conversar e falar e Ma Paul a ensinou que “assim enfraquece a relação…” e 10 min depois, estávamos provando algumas taças!!

Saldo: Compra de mais 5 garrafas!! Esse saldo só aumenta… Isso por que estávamos no 1o. dia de visita. Ainda bem que minha mala pesava somente 8 kg.

IMG_8218 IMG_8219

O dia de hoje além de ter sido uma ótima experiência, foi a minha evolução em muitos sentidos… Além de ter provado, ou melhor, degustado vinhos, bons vinhos, mas Tintos!! Eu comi um tipo de polvo a vinagrete na Norton que estava uma loucura e não gosto de polvo… Comi uma parada de cebola com uma lâmina de batata meio frita estilo carpaccio que era uma loucura… enfim, proposta de degustar e viver novas sensações e emoções…

20. dia vem aí com muitas novidades!!

mapa_lujan de Cuyo

Segue mapa da região, pode ajudar na decisão…

Viagem Mendoza – Descoberta dos vinhos!

IMG_8498A viagem foi escolhida para um descanso pós carnaval, como se isso fosse possível… Com tantas vinícolas a conhecer… Uma viagem para vivenciar novos gostos e paladares, que se tornou uma grande aventura de descobertas.

Vôo
Os vôos não colaboram. Fui de Milhas ida e volta pela Gol, então acabei fechando por Buenos Aires a ida  e retornei por Córdoba direto pro RJ. Mas penso que poderia ter sido melhor ir via Chile. Retornei por Córdoba pois pensei que poderia ser uma boa escolha já que Córdoba é bem mais perto que Buenos Aires. O vôo é bom pois tem somente uma escala em Sampa, mas só vale se ficar hospedado em Córdoba pois o horário de saída é as 5am, e o último vôo que sai de Mendoza para Córdoba é as 4pm chegando as 5pm, ou seja, mofa no aeroporto ou pega um táxi e vai pra algum hotel pois não tem bagageiro no aeroporto de Córdoba para facilitar gastar umas horas conhecendo a cidade. Tudo é caro no aeroporto de Córdoba, então vá com dinheiro, além do mais só tem uma lanchonete. Existe um outro restaurante no andar térreo, mas não abriu.

Pode pegar um ônibus mas o ônibus Mendoza-Córdoba que vai direto só sai á noite às 11pm, duração da viagem 9h, e o outro parador sai às 11:30am e chega somente as 6am em Córdoba.

Distâncias – Chile/Mendoza – Aproximadamente 380km; Mendoza/Córdoba – Aproximadamente 690km e Mendoza/Buenos Aires – Aproximadamente 1200km.

Hospedagem
Ficamos hospedadas na rua mais movimentada e badalada de Mendoza, claro que foi escolhida por feeling e acabamos escolhendo certo. Quase todos os bares mais badalos de Mendoza, se encontravam na nossa porta.
Alugamos um apartamento pois preferimos ter apoio de cozinha e outras facilidades. O estado do prédio era lamentável, mas o apartamento era bom, bom custo benefício. Era um conjugado separado por um armário, até aí sem problemas, mas o ar condicionado ficava no quarto e claro com um calor de pico de verão, o ar condicionado não dava vazão, ou seja, calor insuportável na sala…Ninguém merece… Mas na hora de dormir era tranquilo pois fechávamos a porta do quarto e dormíamos felizes. Isso não virou um problema em nossa viagem.

Ficamos na Calle Aristides Villanueva. A night é lá.

Dica

Não esqueçam que na Argentina a tomada é totalmente diferente do Brasil. Levem adaptador.

Local bacana pra sair – Boliche na Calle Barraquero. Dia bom é na 4a feira.

Passeios

Pelo pouco tempo, somente 5 dias lá para beber, conversar e passear, ficamos com pouco tempo para fazer passeios. Como só tínhamos 1 dia para passeio na natureza, escolhemos o tradicional que é o passeio Altas Montanhas, para conhecer as Cordilheiras e o Monte Aconcaguá.

IMG_8445      IMG_8438IMG_8381  IMG_8247IMG_8368

Fascinante! Cada montanha tem uma cor, é impressionante. Os caminhos nas montanhas por onde a neve derrete é muito maneiro e uma aula de geografia. A estrada frequentemente fecha com desmoronamentos de pedras, não me convenceu da segurança, mas esquecemos esse ponto com a beleza do local e do caminho. Fomos pela agência Wanka. Todas as agências fazem os mesmos passeios, os preços variam um pouco de uma pra outra, mas até os dias dos passeios são os mesmos.Esta foi a mais barata na ápoca, mas em compensação o Ônibus que fomos era um pouco velho e não foi muito legal, eu vi vans e outros ônibus melhores e mais novos. Pela Wanka pagamos o passeio Altas Montanhas 170,00 pesos à vista.

O passeio sai às 07:30am e retorna às 8pm. Anda-se muito dentro do ônibus com a guia tagarelando o tempo todo, é de enlouquecer, mas o passeio vale. Eu ainda acho que valeria a pena ter alugado um carro pra fazer este passeio, mas não tinhamos muito tempo pra organizar tudo.

O passeio vende que paramos no Mirante para ver o Monte Aconcagua, isso é quase verdade, só esquecem de falar que o Mirante é uma parada na estrada e que o Monte fica a 50km de distância e com isso só conseguimos ver uma parte do pico, mas mesmo assim vale a pena o visual.

IMG_8295 IMG_8307  IMG_8299

Próxima parada é o Mirante do Cristo Redentor. Divisa Chile/Mendoza. Muito visual! Sobe um mega caracol de estrada de terra, é muito sinistro, a sensação que vamos cair lá de cima, e é um sobe desce de carros surreal…

Mesmo em um verão de 40 graus, leve casaco, venta muito. Estava em torno de 3 graus lá em cima.

IMG_8343   IMG_8326 IMG_8358     IMG_8362IMG_8354 IMG_8350

Saindo de lá fomos almoçar em um lugarejo perto que moram no local exatamente 8 pessoas. Almoço custava 58 pesos comida liberada mas não achamos a cara muito convincente, nós havíamos levado sanduíches então foi o que almoçamos.

Saímos de lá e fomos em direção a Ponte dos Incas. Muito maneiro! No local havia um hotel que foi destruído com a queda das pedras e segue toda uma lenda em cima disso pois havia uma igreja ao lado do hotel que está em pé até hoje.

É uma fonte de Hidróxido de Sódio que faz multi cores em tons de amarelo e laranja. Bem interessante além de linda.

IMG_8405 IMG_8395

Outro passeio que não conseguimos fazer mas gostaríamos muito e ficará como pendente para uma 2a. visita à Mendoza é o Canyon de Atuel, pelas fotos vale muito a pena, mas fica a quase 200km de Mendoza e por isso ficou longe.

Sobre as vinícolas falaremos em um outro post… Espero que tenha ajudado.