Monthly Archives: June 2013

Image

Miami

Achei que Miami iria ser o local que eu iria gostar menos, mas foi decididamente uma agradável e grande surpresa.

Hospedagem foi no Stardust Hotel localizado na Collins Avenue No. 910 em Miami Beach. É um flat que tem frigobar e geladeira. Super bem localizado, em uma área relativamente segura e perto de vários restaurantes, bares, mercado e points da night. Se localiza há 2 quadras da praia. O preço pago foi de US$321,00 por 3 diárias quarto duplo. Fica transversal com a 9th.

Ponto de atenção: As cadeiras e barracas na praia são cobradas e não adianta chegar para ver o por do sol que será cobrada a diária, não tem pechincha! E custa em média US$20,00 o conjunto de 2 cadeiras e 01 barraca. E não alugam somente a cadeira, tem que alugar a barraca também.

IMG_9781IMG_9784 Me senti no filme do tubarão…

Em Miami todos falam o Espanhol, língua nativa, parece brincadeira mas é verdade. Mas é possível falar o Inglês também. Para os que sentem saudade de uma boa comida brasileira existe o restaurante O Boteco que é brasileiríssimo com uma comida mega gostosa mas não é nada barato. Um ponto de atenção é que em Miami Beach quase todos os bares tem o horário de duplo consumo que é uma promoção do tipo pede 1 ganha outro, e cada bar tem sua regra. Pode ser comida ou bebida ou um tipo de cerveja, depende do bar ou restaurante. A comida normalmente são pratos menores ou aperitivos, não é um prato para almoçar ou jantar. O Boteco se localiza na Espanhola Way, uma rua mega interessante de bares e restaurantes que fecha ao trânsito após às 17h (eu acho kkk).

IMG_9773    IMG_9772

 

Outro bar interessante para os fanáticos em futebol é o Irish Pub. Ótimo para beber todas e rola futebol o dia todo, inclusive jogos do Brasil. Se localiza na Washington Avenue na altura mais ou menos da 13th.

IMG_9771

 

Compras… O que falar das compras… Eu aprendi que podemos falir em 3 dias… A Lincoln Road é o lugar!! Tem todas as lojas que você precisa. Não fui a um shopping em Miami, primeiro por que não estava de carro e isso dificulta muito a locomoção em Miami pois tudo é longe. Segundo por que já tínhamos passado por Orlando, e o que queríamos comprar que era tênis, óculos, roupa e ir na loja da Apple encontrávamos na Lincoln Road e achamos que não justificava pegar transporte para sair de Miami Beach. E mesmo assim me superei! É uma loucura!!

Vale realmente a pena ir para fazer compras… E lá se anda tudo a pé… Realmente muito legal. A Night tem vários bares com música na Ocean Drive. E diferentes tipos desde música eletrônica com raios de luz a uma boa casa com uma salsa ou mambo. É só escolher onde quer entrar. Mulheres podem não pagar, mas praticamente todas tem entrada. Mas vale a pena… Levem dinheiro vivo para a night, alguns lugares não aceitam cartão ou você precisa pagar vários ao mesmo tempo já que é estilo pegue e pague.

IMG_9778IMG_9776

Bom, finalmente a viagem precisa acabar… Até a próxima…IMG_9792

 

Gran Canyon!!

Saímos de carro de Vegas pela manhã. Há 80 km de Vegas paramos na represa Hoover Dam. A represa forma um lago enorme onde é possível fazer passeios de barco. Vale a pena a parada. No Centro de visitantes tem um estacionamento que paga US$7,00, mas logo mais a frente pode-se estacionar de graça.

IMG_9403

IMG_9406 IMG_9420  IMG_9419    IMG_9413

Não fizemos o tour pela represa internamente. Conhecemos somente por fora, com não mais que 30 min.

Gran Canyon 

O Gran Canyon se divide em 3 pontos: Gran Canyon West, South Rim & North Rim.

West Rim é o mais visitado pela proximidade de Vegas, 195 km. Existem muitos tipos de passeios: indo de ônibus, indo de helicóptero etc. Mas, na maioria, todos bate-e-volta de Vegas. Ouvi muitos falarem que visitaram o Gran Canyon pois fizeram um bate-e-volta no West Rim. Decididamente não se conhece o Gran Canyon só por que foi no West Rim, existe muito mais para se conhecer…

Continuamos rumo a Skywalk. São 95 km de Vegas, na realidade são mais ou menos 160 km de estrada boa, mas nos últimos 30 km a estrada é de brita, nada bacana. Mas eles estão aumentando as pistas e fazendo obra, não sei se no futuro irá ser asfaltada.

A bilheteria só fica aberta até às 17:30 h, ponto de atenção, pois no nosso caso que fomos parando pelo caminho, chegamos lá 17 h!! E não tínhamos essa informação previamente.

Outro ponto de atenção é que a entrada para a estrada do West Rim fica no meio da estrada 93, há uns 60 km mais ou menos da represa. A única informação é um outdoor do outro lado da estrada, com um cowboy dizendo: West Rim fica há 39 milhas em frente, e uma seta embaixo apontando a direção. Mas a seta dá a entender que é seguindo 39 milhas pela estrada 93. E claro que não, você neste ponto precisa entrar à esquerda atravessando a estrada e seguir até o final num vilarejo que você jura que não tem nada, no meio do deserto.

IMG_9424 IMG_9423

Ao chegar no Centro de visitantes do Gran Canyon West (Hualapai Tourism), precisa pegar um ônibus para chegar aos 2 mirantes que tem no Gran Canyon West: Eagle Point e Guano Point.

No Eagle Point tem a SkyWalk, a vista da águia e a Vila Indígena. A vista da águia pensei o tempo todo que veríamos águias nos despenhadeiros. Claro que não! Tem um paredão em frente a Sky Walk que a rocha faz um visual de uma águia, somente isso, mas é bacana além de rir da pegadinha, é claro… A Vila Indígena é muito “mais ou menos”. A Sky Walk é menor do que eu pensei. Mas acho que está lá, tem que ir!

Não fiz o passeio de helicóptero lá, me arrependi. No West por não ser dentro do parque, os helicópteros podem pousar no fundo do Canyon e voar pelos paredões. E percebi depois de conhecer tudo, que cada local é bem diferente um do outro, e cada passeio é um. Acho que o ideal é fazer todos os passeios possíveis.

Pagamos US$69,00 a entrada já incluso a entrada na Sky Walk. Dentro do aquário/ponte não pode tirar foto, mas é possível estar bem ao lado e tirar fotos do local.

IMG_9440  IMG_9452  IMG_9493  IMG_9492 DSC06856 DSC06847DSC06850 IMG_9483   IMG_9471 DSC06797   IMG_9469

South Rim

Rumo ao South Rim, e rápido pois ainda tínhamos em torno de 400 km de estrada. Mas o visual compensa…

DSC06868 DSC06867

Retornamos a estrada 93, mas rumo a Tusayan. No final da 93, chega-se a Kingman. Nesta cidade tem um Centro Turístico que é possível conseguir informações, mas fecha às 19 h. É nesta cidade que começa a

Rota 66. Decidimos ir pela Rota 66 apesar do horário já tarde, além de muito frio. Quanto mais perto do Parque Gran Canyon mais frio ficava, muito diferente do calor de Orlando e Vegas…

Só conseguimos bater umas fotos rápidas e meia volta pro carro. Mas anyway foi emocionante passar pela famosa Rota 66, mesmo que tarde da noite!

DSC06881   DSC06892

Levamos 2h para atravessar a Rota 66, são 200 km de estrada. No final pega a Highway 40 sentido East em direção a Flagstaff, onde entraremos à esquerda na direção da estrada 89 rumo ao Gran Canyon National Park.

Tusayan fica há 10km da entrada do Parque no South Rim, e em torno de 550 km de Vegas. Nos  hospedamos no Red Feather Lodge. O hotel por fora não é o must mas o quarto é bom. O hotel fica praticamente ao lado da loja da National Geographic.

A cidade é bem pequena e o único restaurante que fica aberto após as 23:30h é o Mc Donalds que é 24 h, por incrível que pareça. Talvez algum restaurante de hotel, mas eu duvido. À noite parece cidade fantasma.

O Parque custa US$25,00 o carro que pode entrar por um prazo de 1 semana. Alguns tours comprados na loja da National Geographic, dependendo tem desconto se já tiver o ticket de entrada do parque.

O Parque tem 4 rotas: A rota Roxa Tusayan Route (Cidade Tusayan/Parque); Kaibab/Rim Route (Lado direito do parque em direção a entrada East/North Rim); Village Route ( Inicia no Centro de visitantes e vai até a cidade onde se localizam os hotéis dentro do Parque) & Hermits Rest Route (Vermelha – Lado esquerdo do Parque até o final da estrada. Rota fechada a carros de mar a nov, somente através do ônibus do parque).

É possível entrar de carro por quase todo o parque, somente na rota vermelha e no Yavapai Point na rota laranja que só é permitido entrar através do ônibus do parque. Os guardas do parque dizem que não há estacionamento na Village, que é para deixar o carro no Centro de visitantes no início do parque. Mas existem vagas sim em todo o perímetro da Village. O problema é que é bem concorrido e acredito que isso seja para diminuir o trafego de veículos dentro do parque.

Vimos vários veados, inclusive ponto de atenção é que quase atropelei um, pois ele atravessou inesperadamente na frente do carro, e eles são grandes. Precisa ficar atento!

Existe um caminho que circunda as rotas dos ônibus, que pode-se fazer a pé. O ônibus tem pontos que você pode ir saltando por todo o percurso. Alguns pontos o ônibus para na ida mas não para na volta = Ponto de atenção! O ideal é escolher os pontos e saltar na ida, na volta além do ônibus não parar em todos os pontos, o ônibus é bem mais cheio.

Existem 2 rotas para se descer caminhando até o fundo do Canyon que saem da Village. Uma tem 7,5 km e a outra tem 10 km.

 

O Parque é lindo! O visual mais ainda…

Não sei se é válido ficar hospedado dentro do Parque. Primeiro por que os hotéis ficam no meio da Village, e as pessoas que estão visitando o Parque passam ao lado dos bangalós, e fica lotado de gente o dia todo. O Parque abre cedo e fecha tarde, então é possível curtir o amanhecer e anoitecer sem maiores problemas.

DSC06958 DSC06960DSC06994

DSC06965DSC06912 DSC06925  IMG_9517 IMG_9567IMG_9566  IMG_9545IMG_9562

As fotos acima são dos mirantes da Village.

A tarde fizemos um passeio de Jeep do National Geographic na rota laranja. Muito maneiro, paisagens lindas, mas dá para fazer esse passeio de carro normal. O passeio pagamos US$95,00 com a entrada do parque junto. Os passeios lá não são baratos. É o sunset tour que conhece a parte East do Parque, e ainda vê o por do sol. Levem casaco forte, na volta no Jeep faz uma “friacaaaa”!! Sinistro!

DSC07081

IMG_9625DSC07086 IMG_9605DSC07010   DSC07035  IMG_9757

DSC07111 DSC07120  DSC07060

DSC07141 Frioooo!!

Tem 2 passeios de helicóptero: Sobrevoo pelo South Rim & o sobrevoo sobre South Rim + North Rim. Custou US$210,00 o passeio mais longo. Pegamos o 2o. horário do dia, pela manhã às 8 h, e mais caro também. São 45 min sobrevoando o Canyon. Queríamos fazer o voo no helicóptero maior e mais novo, mas não havia mais vaga.

A dica é fazer o passeio pela manhã pois a incidência de mudança climática, como: ventos, chuva, neblina etc, é menor. Não deixe o passeio para o último dia e última hora. Se algo der errado, você tem a opção de fazer outro dia.

Simplesmente fantástico o passeio!!

DSC07210 DSC07205 DSC07199 DSC07178 DSC07167 DSC07147 IMG_9747 IMG_9706 IMG_9696 IMG_9658   IMG_9668IMG_9643 IMG_9656

Tem um vôo de avião praticamente com o mesmo percurso. Era um pouco mais barato. Não fiz mas acho que deve valer a pena.

O passeio de barco que eu queria fazer, a saída é de Lake Powell, uma cidade há mais ou menos 250 km de Tusayan, fica nos arredores de North Rim. Em South Rim não tem passeios de barco.

Bom… Saí com certeza com “gostinho de quero mais” e principalmente no próximo retorno, quero fazer mais atividades físicas equilibrando com a natureza.

O aluguel do carro custou US$224,65 por 4 diárias, apesar de termos usado o seguro do cartão de crédito, este seguro só inclui acidentes pessoais, então contratamos o seguro contra terceiros e de reboque.

Rumo a Miami!!

VEGAS!!

Enfim cheguei!!

Sempre ouvimos falar em Vegas… Soltar a franga!! Bom algumas coisas decididamente são verdades… Bebe-se a vontade, perde-se dinheiro em segundos e tem muita luz!!IMG_9270

No aeroporto é possível contratar o serviço de Shuttle transfer in/ out aeroporto/ hotel/ aeroporto. Somente uma perna custa US$7,50, ida e volta US$13,00. O táxi Vegas/ aeroporto custa em torno de US$14,00.

Hotel Travelodge Center Strip, localização perfeita, hotel simples mas o quarto é suficiente para o objetivo de descansar das extensas caminhadas e das noites mal dormidas. Quarto grande e com um certo conforto. Tem estacionamento mas precisa avisar antes. O Aria Cassino fica em frente, e tem vários shoppings e restaurantes em torno do hotel. O Hotel tem uma saída direto na Strip. Farmácia e supermercado 24 h bem perto.

Em Vegas tem duas rotas de um ônibus  especial que circula por toda a Strip, a rua dos Cassinos. O Deuce e o DownTown Express. O Deuce tem mais paradas e vai até a antiga rua dos cassinos a Fremont Street. Esses ônibus rodam até 2 am, custa US$9,00, e é possível rodar o quanto você quiser em um período de 24 h.

Mas para quem gosta de andar, subir e descer a Strip andando é bem tranquilo, até por que grandes congestionamentos são frequentes em Vegas.

Na Fremont Street foi construído um teto projetando imagens e luzes, enquanto a rua “bomba” de gente e shows diversos. Mas não se iluda, ali é possível ver o quanto Vegas esconde a decadência da vida de jogadores, bebidas misturado com o grande volume de dinheiro que rola lá. Mas vale a pena conhecer essa rua, tem muita gente circulando e não tem maiores problemas com segurança, mas como sempre, ficar ligado vale a pena! Ideal ir a noite.

IMG_9274 IMG_9277  IMG_9277 IMG_9283  DSC06634DSC06622

Na Fremont te “vendem” que a cerveja só custa US$1,00 enquanto do lado de fora custa em torno de US$4 a US$5,00. Cuidado! O copo é de 200 ml mega pequeno, e claro nas devidas proporções sai mais barato, mas não tanto quanto eles vendem. Na Fremont é um dos lugares mais baratos para se comer sanduíches, dentro dos antigos cassinos. Todos muito decadentes mas o preço é bem mais barato.

Cassinos que lembro que visitei e que mais gostei, pois depois de uma certa hora fica tudo igual e o “tico e teco” já não guarda mais os nomes… São muitos!!

– Paris – Mais maneiro que tem, bem cuidado. Tem um shopping interno super bonito. Lá tem um restaurante com um brunch que custa US$27,00, e come-se a vontade e se pagar mais US$11,00 bebe-se a vontade inclusive champagne. O buffet de comida tem horário, se não me engano das 10 h às 16 h. O “bebe enquanto conseguir” não. Claro fomos convidadas a pagar a conta!! Isso às 19:30 h da noite!!

IMG_9364IMG_9359IMG_9370DSC06640  IMG_9357DSC06647IMG_9352

– Venetian/ The Palazzo – É um dos mais badalados. Tem teatros, boites, bares e é enorme. Tem a Boite TAO que não se pode perder, custa US$30,00 mulher e US$60,00 homem, mas o corum para entrar é grande. Assisti ao show “Rock of Ages”, bom mas é musical e eu não tenho tanta ansiedade por musicais assim. Mas valeu a ida.

No Venetian é possível passear de Gondola dentro do Cassino, que custa a bagatela de US$100,00 no mínimo.

DSC06667

DSC06723 IMG_9323IMG_9318  IMG_9321IMG_9299IMG_9294

– Caesar – Super bonito mas não consegui achar o cassino de tão grande… Vale a pena a visita.

IMG_9311 DSC06693DSC06682 IMG_9336

– Mirage – Tem um vulcão na frente que começa a cuspir fogo a partir das 20 h. É maneiro mas não vale se despencar de longe só para isso, além do que fica lotado e é difícil conseguir lugar para ver direito.

IMG_9291

Em Vegas tem umas lojas que vendem ingressos para shows e atrações com desconto, e sempre para o dia ou o dia seguinte. Vale a pena verificar.  Os bares de frente para a Strip são bem interessantes, vale conferir. Havia um bar com um touro mecânico perto do hotel que me rendeu boas risadas, ele tem uma estátua de um touro na frente. Mas a cerveja é cara, para meu sofrimento…

O show Le Rave estava de férias… Decepção… Decididamente lá, hoje em dia é o mais cotado pelo que eu pude perceber.

Seguem algumas fotos de Vegas

IMG_9391IMG_9346IMG_9344IMG_9342 IMG_9330IMG_9326IMG_9284IMG_9282IMG_9278IMG_9276

Alugamos um carro para ir ao Gran Canyon de Vegas pela Hertz, a loja fica no hotel ao lado do nosso. Muito perto. Mas ao lado do aeroporto tem um Centro só de locadoras de veículos. Nós fizemos a reserva pelo site e depois fomos na loja para oficializar o pedido feito pela internet. Saiu mais barato desta forma.

Rumo ao Gran Canyon, um sonho a se realizar!!

Parques na Disney World – Orlando

Para quem não alugou um carro, ir para o complexo da Disney é uma aventura. O Trolley não chega nem perto, e esqueça ônibus. O processo é feito para quase que “obrigar” ao turista se hospedar dentro dos hotéis da Disney.

Se você está de carro alugado, paga US$15,00 de estacionamento. Se for de táxi, você será deixada em algum dos hotéis dentro do complexo e de lá você pega o ônibus interno. Teoricamente quem não está hospedado dentro da Disney paga, mas a mim ninguém cobrou, não sei se foi por que ainda não era alta temporada.

Peguei o Trolley até o Orlando Premium Outlet localizado na Vineland Ave. De lá peguei um táxi que me deixou na Downtown Disney. É uma cidadezinha dentro do complexo onde se localizam várias atrações menores do complexo.

Se você for para a Downtown Disney, o táxi sai por US$22,00, mas você precisa pegar um ônibus interno para algum dos hotéis e deste hotel pegar outro ônibus para um dos parques. Não há ônibus entre a cidadezinha e as atrações, por que o ônibus interno serve para levar os hóspedes dos hotéis para as atrações e não de uma atração para outra.

Levei em torno de 1:15 h para chegar desta forma. Bastante enrolado, não vale muito a pena. Iniciei o dia pelo Disney´s Hollywood Studio.

Paguei US$258,80 que me dava direito a 2 dias de parque mais uma extensão que eu podia entrar e sair de qualquer dos parques no mesmo dia. Na Disney os ingressos são diferentes dos outros parques, você não compra o parque mas o dia. Se você quer ir a mais de um parque no mesmo dia existe uma taxa de US$59,00 que te dá esse acesso. E é tranquilo ir a mais de um parque no mesmo dia, é só chegar cedo.

Não precisa de 4 dias de ingresso e 4 dias físicos para conhecer todos os parques, compra a extensão de acesso e faz seu roteiro. Nos hotéis eles não falam isso, vendem 4 dias de Disney.

Disney Hollywood Studio

IMG_8898

Este parque tem muita loja de souveniers e lanchonete mas tem uns brinquedos muito legais como a montanha russa do Aerosmith. Irada!!

– Indiana Jones Epic Stunt Espetacular! – É um show que remonta cenas dos filmes do Indiana Jones. O público participa também. Interessante mas nada demais.

IMG_8917 IMG_8918 IMG_8919 IMG_8923

– Rock and Roller Coaster starring Aerosmith! – Muito boa!! Entra em um carro mega veloz com o som do Aerosmith rolando no ouvido a toda. Show! Vale a pena a fila.

IMG_8910

IMG_8911

– The Twilight Zone Tower of terror – Não fui, mas bem fiquei com vontade… kk

IMG_8907

– Studio Backlot Tour – Um passeio por trás das cenas dos filmes no backstage para ver como os efeitos especiais dos filmes são feitos. É maneiro mas nada demais.

IMG_8950 IMG_8953  IMG_8940 IMG_8941

– Toy Story Midway Mania – Você passeia em um carro que atira em alvo, onde se acertar o alvo vai ganhando pontos. E concorre com os outros do carro. Mas é muito maneiro vira vício, atira em pratos, em bexigas, patos etc. Igual a tiro ao alvo em circos. Mas a fila é quilométrica. Fuja do horário do Free Pass.

Como eu já cheguei tarde e choveu neste dia, algumas atrações fecharam e eu não consegui ir a todas, mas para mim é um parque mais para crianças e adolescentes. Mas a Aerosmith…. Vale mega a pena ir lá só para andar nela.

IMG_8900 IMG_8902

IMG_8961  IMG_8905IMG_8901

O Locker pequeno custa US$9. O armário pequeno dá e sobra, a menos que você tenha muita coisa na mão. Mesmo esquema, paga US$9 e quando devolver a chave, recebe US$5 de volta.

Nos folders do parque é anunciado que tem wifi em todos os parques da Disney. Até tem mas não pega direito e quando funciona o sinal é fraco.

O parque fecha às 21 h. Peguei um táxi até o Sea World que custou US$33,00 e depois peguei o Trolley para ir para casa que funciona até 22:30h. Mas sairia mais rápido e mais barato se eu tivesse pego o táxi até o Outlet na Vineland Ave como fiz na ida.

Essa opção de ir ao Sea World foi uma sugestão do atendente do atendimento ao cliente no Hollywood Studio. Cheguei a conclusão que eu sabia mais que eles…

Epcot Center

IMG_9157

Para este Parque decidi ir no ônibus do Hotel que já estava incluso na diária. Ônibus “mequetrefe” demais, parou em mais uns 5 hotéis, mas chegamos bem. Para os parques da Disney é mais uma opção de transporte.

Fomos primeiro para o Epcot. Eu já conhecia e tinha achado muito chato. Para minha surpresa não mudei minha opinião. Decididamente é o mais chato de todos os parques, além de ser o que mais se anda. Se quer beber e comer, pode ser uma boa opção.

– Space Ship Earth – Roda de carrinho há 10km por hora e conhece a história da comunicação da Idade da Pedra até a Era dos Computadores. Interessante mas chato.

– Mission Space – Uma simulação de um foguete sendo lançado à lua. Maneiro, tem 2 opções de passeio: Intenso e Moderado. Fui no moderado, mas se eu fosse na opção de uma jornada intensa, acho que eu iria ficar bem enjoada.

– Test Track – Uma atração que simula um teste de velocidade em um carro. Bem maneiro!

– Países: Show muito maneiro no Canadá, um ótimo Pub no Reino Unido, Um restaurante dentro do México bem romântico, e o resto, cada um com sua particularidade, é bem normal.

IMG_9215 IMG_9199IMG_9207 IMG_9209  IMG_9196  IMG_9202  IMG_9189

IMG_9191  IMG_9192IMG_9183  IMG_9170 IMG_9175 IMG_9171 IMG_9159

Do Epcot é possível pegar um monorail para o Magic Kingdom. Foi o que fizemos.

Magic Kingdom

Voltei aos meus 15 anos. Apesar de ser mais direcionado para criança e meninas, eu não podia perder essa chance de ser criança outra vez.

Cheguei 16:30h e deu para visitar tudo que eu queria.

– Jungle Cruise – É sempre bonitinho passear entre os animais, e com a perfeição da Disney. Mas fuja do horário do Free Pass. Do lado de fora não dá para se ter noção do tamanho da fila que tem do lado de dentro.

– Pirates of the Caribbean – Sempre um prazer ver a perfeição deste brinquedo. IMG_9239

– Big Thunder Mountain Railroad – Muito maneira. Uma visita dentro de uma mina de ouro. Vale a pena.

– Haunted Mansion – Passeio através de uma casa mal assombrada. Vale a pena.

– Space Mountain – Continua tendo o seu valor…

Na saída você pode pegar um barco ou o próprio monorail para ir embora até o estacionamento ou ao ponto de táxi, pois não se chega no Magic Kingdom, somente os ônibus do complexo Disney. Carros e táxis e outros ônibus, param longe no estacionamento onde tem que pegar um transporte interno para chegar.

Pegamos um táxi direto para o Hotel Movieland na International perto da Universal que custou US$50.

DSC06570DSC06566IMG_9269  IMG_9222IMG_9218IMG_9249IMG_9256IMG_9257 IMG_9242 IMG_9245 IMG_9267

Muito bom o dia!!

Bush Gardens – Orlando

  

Existe um transfer do Bush Gardens que custa US$20,00 ida e volta, pelo menos o que nos foi oferecido. Fomos de táxi para o Sea World (custou US$26,00) onde sai o ônibus do transfer para o Bush Garden. O ideal é reservar mas nós não tínhamos feito a reserva.

 

Nenhuma organização, aliás uma zona. Chegamos lá já havia algumas pessoas, e um ônibus. O motorista disse para esperar chegar o outro ônibus.  Bom em 15 min tinha o triplo de pessoas e uma fila se organizando sem agente.

 

O ônibus abriu a porta e começamos a embarcar, tirando os engraçadinhos que furaram fila, nós entramos no 1o. ônibus.  Se você já comprou o ticket de entrada do Bush Gardens, o Parque tem um ônibus que te leva sem cobrar. Nós entramos em um ônibus que era estilizado do parque, o outro ônibus era amarelo da Mars, uma firma de transporte de lá. Cheguei a conclusão que no ônibus amarelo paga, no ônibus estilizado não, pois fomos e voltamos e não pagamos nada. Vai se entender…

 

O ingresso do parque custou US$95,00 o dia, comprado na bilheteria.

 

É um parque para quem gosta de montanha russa, que está longe de ser meu caso, misturado com uma espécie de zoológico ao ar livre.

 

São 5 ou 6 montanhas russas e até eu que não sou chegada, fiquei de bobeira. Tem uma que o carro desce completamente em pé e as pessoas em um banco com a perna pendurada. Todas me parecem ser bem legais. Lá tem a mais longa montanha russa dos EUA. Acho que eu tinha que ter ido no Busch Garden por último, acho que eu andaria em alguma delas.

 

Tem duas montanhas russas de água, bem parecidas com dos outros parques, não são muito altas, mas são bem legais. Um outro brinquedo de água é o Congo River Rapid que é uma grande boia para 8 pessoas que desce uma corredeira. Muitas vezes você sai ensopado. Tem Locker na porta e custa US$0,50. No Bush Garden usa e paga-se o Locker por vez de uso.

 

Tem um passeio pago a parte que me arrependi de não ter feito que é o Safari,  é para alimentar as girafas e as pessoas ficam bem perto. Deve ser bem legal.

 

      IMG_8739  IMG_8744

   Outra atividade é alimentar os cangurus, bem emocionante, mas o bichos feios! O show no Palácio de Marrocos é patinação no gelo que imita vários ambientes no mundo. Bacana para criança pois eles interagem com bichos vivos no show.

 IMG_8754 

IMG_8768
       IMG_8767

Muito bom!!

Rê na Disney!! – Sea World & Aquática

Image    IMG_8842Image

Eu não pretendia ir a nenhum parque aquático, nem no Sea World. Mas o calor era tanto que decidi tirar um dia e ir a um parque. Quando fiz as contas vi que daria para fazer mais de um parque por dia e e com isso incluir o Sea World que tinha a manta, a montanha russa que você vai na posição de uma arraia. Um dia de praia e piscina naquele calor desértico não faria nada mal.

Paguei US$129,00 + US$8,39 = total de US$137,39. Comprei a entrada para Sea World + Aquática onde em um período de 14 dias, podia-se entrar e sair de qualquer parque quantas vezes quisesse. O ingresso no site estava um pouco mais barato.

Isso foi ótimo pois no 1o. dia que fui ao Aquática, fiquei umas 2 h na piscina, quando decidi ir pros brinquedos armou uma chuva que o parque fechou. Tive que ir embora, e como eu poderia voltar, escolhi uma manhã para ir no Aquática,e valeu a pena foi muito bom.

Prática comum nos parques de Orlando, choveu ou relampejou mais do que deveria, muitas atrações fecham até parar o mau tempo, e em algumas situações o parque como um todo.

Aquática

Os brinquedos são fantásticos. Os brinquedos com boia são os melhores!!  A sensação é que está escorregando sem freio. Muito bom.

As filas não demoram tanto quanto a visão mostra, mas com certeza depois de 13 h elas ficam muito maiores. Se tiver caixa pra dinheiro a prova d´agua leve, lá é importante e caro. Eu consegui comprar uma por US$2,99 pois achei uma cor que estava na promoção mas as outras tudo acima de US$5,99.

O Locker você aluga por US$12 mas na devolução da chave recebe US$5. A locação é pelo dia inteiro. Tem toalha para alugar também assim como guarda Sol, mas não tem disponibilidade para todos então consegue quem chega cedo. Indo pela manhã tem menos chance de fechar o parque por mal tempo, além das filas serem muito menor.

Image Image

Se souber organizar o horário da tempo de ir nos 2 parques em um só dia. O Aquática fica a um ponto (Trolley ponto No. 34) do Sea World (Trolley ponto No. 33), é bem perto.

Sea World

Tem várias atividades com interação com animais: alimentar arraias no aquário, alimentar golfinhos, alimentar focas etc. Atrações para adultos e crianças, bem bacana. Você compra o pote de alimento e dá na boca dos animais dependendo do animal e onde ele esteja situado.IMG_8816IMG_8817

A manta é uma das primeiras atrações, é é indescritível a sensação. Tem que ir!! Muito boa. Tem Single Rider, então usufrua pois a fila é enorme.

IMG_8893

– Jorney to Atlantis – É uma atração que você passeia pelo cenário um pouco e depois cai abruptamente em uma queda dentro d´agua. IMG_8801

–  Antárctica – Uma fila quilométrica, levei mais de 1 h para conseguir entrar. Existe um carrinho com emoção e outro sem emoção, a diferença é o tamanho da fila e que um carrinho sacode mais do que o outro, e ponto. Interessante mas não vale mesmo a fila.

IMG_8791   IMG_8795IMG_8796IMG_8800 IMG_8874

– Shamu Stadion – É o show das baleias. Apesar de sabermos que são animais que deveraim estar soltos e não sendo obrigados a obedecer ordens para fazer piruetas para nós humanos, o show é bem bacana e gostoso de ver.

– Wild Artic – Simulador de andar num carro no gelo ou voar sobre o Polo Norte, e depois vê alguns animais do Ártico.  Não fui no simulador de Helicóptero, mas no carro na neve entra um certo no. de pessoas e abre uma grande tela como se fosse o para brisa do carro e faz a simulação de andar sob a neve caindo em precipícios etc. Interessante.

Ficar esperto nos horários das atrações. Os souveniers no Sea World são bem caros.

IMG_8839

IMG_8830    

IMG_8821    IMG_8826

Até o próximo parque…

Rê na Disney!! – Orlando – Parques da Universal

Universal Studios

ImageIMG_8579

Image 

Fomos a pé, em torno de 15 min. De táxi custava em torno de US$8,00 a US$10,00. A Universal é composta de 2 parques principais: Island of Adventure & Universal Studios.

 

Compramos os tickets de entrada para dois dias e dois parques, que custou US$166,99 + US$10,86 = US$177,85. Não se pode repetir poarque, é um árque por dia, e pode usar o ticket em até 14 dias, não precisa ser od dois dias seguidos um do outro. Praticamente todos os parques tem essa regra. Alguns parques são do mesmo dono e isso faz com que comprando junto saia mais barato. Universal Studios e Island of Adventure. Um é de frente pro outro. A entrada é feita pela Universal City Walk a cidade da Universal. Será um ponto a parte.

 

O Universal Studios é um parque de atrações baseado nos filmes da Universal. Vale a pena mas tem muitos filmes 3-D e 4-D.

 

Locker na entrada custa US$8,00 o dia, pode abrir e fechar quantas vezes quiser. Alguns brinquedos vão exigir que você coloque suas coisas no locker dentro do parque, mas você não paga. O locker calcula sob tempo de espera na fila que o brinquedo está assinalando e te avisa no ato da liberação do armário, o tempo que você tem para não pagar. Bem bacana!

 

Brinquedos que valem a pena:

 

– Mummy – É uma montanha russa no escuro, apesar de rápida é mega veloz. Muito maneira. Tem single rider, não pensei duas vezes, a fila faz minhoca lá dentro. Mas te deixa com gostinho de quero mais pois é bem rápido o passeio lá.

 

– MIB Men in Black – É um carrinho que você tem uma pistola e o objetivo é atirar nos ETs. São 4 por carro e na frente de cada um tem um painel dizendo os pontos que você fez. Muito bom!

 

– The Simpsom Ride – Um dos melhores! É um simulador 360 graus. A sensação é indescritível. Você voa, cai, sobe, anda na montanha russa, e o carrinho só sobe e desce, nada mais que isso.

 

– O E.T. – É um retorno à nossa infância, cenário bem bacana, você entra em um carrinho que imita o vôo de uma bicicleta, mas nada demais.

 

– Terminator – É um simulador 3-D que é bem bacana. Uma mistura de 3-D com teatro.

 

Não fui na Rockit que é a montanha russa, mas vi que o carrinho sobe e desce 90 graus!!

 

O parque não tem muita sombra, e faz calor… Dá e sobra ir em todos os brinquedos em um dia, é bem tranquilo. É um parque que tem muito brinquedo para crianças mais novas.

 

http://www.universalorlandoresort.com/brazil/usf_map.html

 

IMG_8619 IMG_8620IMG_8610Grande Show de Blues.   IMG_8625  IMG_8651IMG_8634 IMG_8617IMG_8598

A parada é às 17 h mas é muito pra criança. Nem vale a pena perder tempo com ela se não tiver acompanhado de uma criança.

Não tem internet nos parques da Universal. No mapa que você recebe quando entra no parque tem todas as instruções das atrações assim como horários. Fique ligado tem atividades com hora marcada que só tem até o início da tarde.

Islands of Adventure

IMG_9104  É um parque bacana mas não tem tantas atrações assim, creio que a fama dele se garanta nas montanhas russas.

Mas realmente nos sentimos dentro dos filmes. Muito boa a sensação!!

– The Lost Continent / Poseidon´s Fury – É diferente mas bobo. É a história do Poseidon e seu filho, que ocorre através de um teatro que junta fogo e água. Mais direcionado para criança, apesar do cenário valer a pena.  IMG_9022 IMG_9017

– Happy Potter and the forbidden journey – Um passeio em 3D, bem interessante mas não vale a fila que fica. A fila diminui depois das 18h.  IMG_9044 IMG_9028IMG_9037   IMG_9050

– Flight of Hippogriff – Pequena montanha russa mas que sacode tanto que até relembra velhos tempos com montanhas russas baixas e que sacudiam. Vale a pena.

– Jurassic Park River Adventure – Passeio pela selva onde o carrinho cai no rio ladeira abaixo. Tem uma atração no Sea World igual a esta e também no Bush Garden. É bom pelo calor.

IMG_9112    IMG_9061  IMG_9068  IMG_9069

– The Amazing adventures of Spider-Man – Um 3 D muito bom, pareo duro com o 3 D dos Simpsons na Universal. Vale muito a pena.IMG_9094   IMG_9085

Esse parque me agradou mais pelos cenários do que propriamente dito pelas atrações. Não andei nas montanhas russas grandes, talvez por isso essa sensação.

Universal City Walk 

É a cidade no conglomerado Universal Studio. Tem vários bares e vários restaurantes. É possível jantar e assistir a um show de graça, mas depois das 21h precisa pagar pra entrar na maioria dos bares que tem música ao vivo ou não.

Existe uma promoção que você paga US$12 e pode sair e entrar da maioria dos clubs. Existe uma lista no panfleto. Acho que vale muito a pena pois só para entrar em cada bar custa US$7. Esse ticket pode ser comprado no Centro de Visitante na própria cidade ou nas recepções dos hotéis.

Eu fui no bar “Bob Marley – A tribute of Freedom”. Dancei muuuito. Bom demais!! Ganhei até um beijo insperado… kkkkIMG_9133 IMG_9137IMG_9121  IMG_8671 IMG_8672

Tem sempre táxi no desembarque dos ônibus para retornar. Não tem problemas para sair de lá. Os bares só funcionam até 2:00 h. Ônibus só até 22:30 h.

DSC06530  IMG_9074  IMG_9080IMG_9077  IMG_9006

Vamos aos próximos!!

Image

Rê na Disney!

O motivo desta viagem foi um retorno a adolescência e uma forma de sair de cena por um tempo. E realizar um grande sonho, que era conhecer o Gran Canyon. Brincar e meditar, tudo em uma mesma viagem. Sair um pouco do cenário habitual.

No roteiro 19 dias, visitando as cidades de: Orlando, Vegas, Gran Canyon (Tusayan) e Miami.

Republica Dominicana - São Domingo


  Sea World  Universal

Vôo pela Gol, chegando por Orlando e retornando ao Brasil por Miami. A conexão foi em Santo Domingo na Republica Dominicana. Super light, sai de um voo e entra em outro praticamente direto. É só uma forma que a Gol conseguiu de unir voos de Rio e S.P em Santo Domingo para separar quem vai para Miami e Orlando.

Dica: Leve casaco! No 1o. voo Rio/Santo Domingo, são 7 horas de duração, tem jantar e cobertor. No 2o. com uma duração de 2:30h mais ou menos, e nada de cobertores. Faz frio.

IMG_9222  Inicia-se o tour: Rê na Rê na Disney!

ORLANDO!!

Transfer Aeroporto/Hotel

Chegamos em Orlando por volta das 20:30h. No site do aeroporto internacional de Orlando, acreditem, tem todas as informações sobre vários serviços.

O  preço do táxi pelo site até a International Drive custaria em torno de US$44,00. Como chegamos a noite, preferimos por segurança pegar um táxi mesmo, onde o valor do transfer aeroporto/hotel deu bem aproximado ao valor indicado no site. Pagamos o valor do taxímetro mais a taxa um total de US$47,00.

Nas compras adicionar em Orlando + 7% de taxa para tudo. Os táxis internos não cobravam essa taxa, somente o que nos trouxe do aeroporto.

Iniciava o processo de raiva contra as taxas, “malditas” taxas que sempre me confundiam e nunca sabia quanto ia pagar direito. Entendo o valor de saber exatamente o imposto que estamos pagando, mas foi irritante essa convivência!

Hospedagem

Nos hospedamos no Monumental Movieland Hotel localizado na 6233, International Drive.    Custo benefício bom, quarto grande, perto de um supermercado 24h, em frente ao Wet´n Wild e há 10 min da Universal. Comprei o hotel no http://www.Booking.com.

Só ficava um pouco afastado dos points de bares e restaurantes de Orlando. Em torno do hotel os bares e restaurantes fechavam no máximo 23h.

Transporte

Nós não alugamos carro, mas decididamente acho que deveríamos ter feito. Em Orlando tudo é longe e táxi não é barato. Nosso deslocamento foi feito na grande maioria pelo Trolley, um ônibus que roda a International praticamente inteira e vai a alguns pontos turísticos. Existem 4 rotas, mas precisa ficar de olho pois se acostumar com North and South route é complicado, os ônibus são iguais, o que muda é o nome das rotas escrito em cima do ônibus.

Ele custa US$1,50 por viagem e só aceita notas de US$1,00, você coloca o dinheiro na máquina e ela te dá o troco. Pode comprar na hora. Mas existem tickets por dia com uso ilimitado e você escolhe quantos dias quer usar. Funciona de 8 am às 10:30 pm.

Em Orlando consegue-se comprar tudo na recepção dos hotéis e muitas vezes é mais barato. Vale a pena perguntar. No trolley crianças de 12 anos ou menos com os pais não pagam. Segue o site: http://www.iridetrolley.com.

O s 2 outlets que existem em Orlando se localizam nos pontos finais dos Trolleys. O Orlando Premium Outlets no ponto No. 42 (Vineland Ave.) e o Orlando Premium Outlets no ponto No. 01 (International Drive).

O Sea World é como se fosse um ponto Central que distribui vários passeios e várias rotas. Agente sempre acabava descendo lá para alguma coisa.

O Ponto No. 32 é perto do SeaWorld mas você só irá descer lá se quiser trocar de rota, caso contrário o Ponto No. 33 fica “dentro” do Sea World, bem mais perto, mas as vezes vale andar um pouquinho e pegar o ônibus no ponto anterior (No. 32) pois estará mais vazio. O Ponto 33 está sempre lotado dependendo da hora do dia.

O Ponto No. 24 você encontrará o Pointe Orlando, um shopping (ou um lado da calçada) que ficam vários restaurantes e bares. Bem bacana.

Cupons de desconto

Quanto aos cupons de desconto que podemos levar daqui para os outlets, esqueça! Cada mapa, anúncio e qualquer outro tipo de papel que você pegar ou receber em Orlando terão mil cupons de desconto para todos os lugares. Nunca vi tanto cupom de desconto. E as promoções nos out lets acabam sendo melhores que os cupons.

Comida, bares & Restaurantes 

Fomos ao Cafe Tu Tu Tango um restaurante muito bacana onde a música começa a tocar e as pessoas começam a dançar em uma música caribenha ou algo neste sentido. Muito bom. Enquanto você espera em uma fila já bebendo, artistas pintam quadros dentro do restaurante. É uma grande feira dentro de um restaurante. Os pratos são pequenos e deliciosos, com isso é possível experimentar várias coisas, e vale a pena. Pratos diferentes e gostosos.CAFE  TU TU TANGO  IMG_8889

Se hospedar perto de um supermercado, é sempre providencial. Lá é possível comer pequenos pratos que é só esquentar no micro ondas, item importante de se ter no quarto de hotel. Ou as saladas que é o que eu mais gosto. Saudáveis e boas.

Sobre a comida nos parques, ouvi muitas vezes que era mega cara. Se você for  a um restaurante, com certeza pagará caro. Mas os lanches nas lanchonetes não são tão caros assim que valha a pena ficar levando mochila cheia de lanches, até por que não se fica comendo toda hora dentro de parque. Fica impossível brincar e ficar carregando mochila, acaba morrendo na grana do Locker sem ter tanta necessidade.  A partir do 2o. dia eu já estava levando só uma barra de cereal ou um biscoito e mesmo assim que coubesse na bolsa de dinheiro que eu estava.

Parques

Difícil escolha de que ordem fazer. Compramos nossos tickets na bilheteria dos parques, mas pela internet alguns estavam um pouco mais barato assim como na recepção do nosso hotel. Mas desconfie de tickets muito baratos em lugares estranhos, pode ser roubada.

Todos os parques tem uma forma de “fura fila” oficial. Nos parques da Universal chama-se Express. Não achei que valia a pena pois saia o dobro do ingresso e fomos em junho, as filas não estavam tão grande assim. Mas fato que no início da manha as filas são bem menores, e após às 19h. Na parte da tarde fica bem mais cheio.

Nos parques da Disney, é distribuído uma senha cedo e quem pegou pegou… Ao lado da placa de tempo de espera na fila, existe o período ao qual eles vão abrir para quem tem esse free pass, fuja deste brinquedo neste período. A fila não anda.

Existe também o Single Rider que é um “fura fila” onde você tem que entrar no lugar que estiver sobrando, é uma fila para desacompanhados e uma forma de preencher as cadeiras que estão vazias pois as pessoas preferem ir com seu grupo. Ou nos casos de terem 3 pessoas e a fila de carrinhos são de 2 ou 4 cadeiras. Filas de 40 min de previsão e no Single Rider levávamos de 15 a 10 min. Depois que você pega o jeito só quer single rider…

Bush Gardens DSC06530

Vamos aos parques?

8o. Encontro Nacional das Acervas – Curitiba

Bom… Este post é uma homenagem a uma grande amiga que é uma grande conhecedora de cerveja, uma somellier. Ela tem como hobby (que bom!!) me fazer gostar de cervejas diferentes pois para profundo desgosto dela, a minha preferida hoje é Itaipava… kkk e desgosto de muitos.. kkk

Fui convidada para ir no 8o. Encontro das Acervas em Curitiba. Na época pensei “bom… apesar de não gostar deste tipo de cerveja acho que pode ser legal”. E foi uma viagem mais do que incrível, superando todas as expectativas.

Saímos do Rio de Janeiro na 5a feira dia 30 maio no feriado de Corpus Christ.  Voo perfeito. A 1a. dica é: os vôos diretos para Curitiba tanto Gol quanto Tam só saem do Galeão, do Santos Dumont sempre irá ter conexão em algum outro estado.

Chegando lá como fazer? Táxi, ônibus, Van… O táxi do aeroporto de Curitiba até o Centro custa em torno de R$70,00 dependendo do taxista, isso por que o aeroporto fica em outro município, onde cobram taxa de retorno. Se não me engano de 30% a mais.

Para quem quer economizar, na porta de saída do aeroporto tem um ônibus executivo (cor cinza) que custa R$12,00. Peguei esse ônibus saltei no 2o. ponto que fica no Centro da Cidade e de lá peguei um táxi que custou R$8,00 até nosso hotel, que se localizava no Centro Cívico. O ônibus executivo do aeroporto não passa no Centro Cívico, só perto. A dica do melhor local para se hospedar em Curitiba foi se hospedar no Batel, onde há bares, restaurantes e night.

Nem conseguimos chegar lá, escolhemos o Centro Cívico pois era mais barato e perto de um dos bares de cerveja que iriamos visitar, enfim, descobrimos com o tempo que os melhores bares de cerveja não só eram perto como na nossa rua… Radar funciona!

Ficamos hospedados no Ibis Centro Cívico, na Rua Mateus Leme, custo benefício perfeito! Dica do hotel: Para que o elevador funcione você precisa colocar a chave em um compartimento no painel dos botões dos andares, e claro, a recepcionista não avisa esse pequeno detalhe. Para minha sorte havia um outro hospede no elevador que facilitou a cara de idiota que eu estava tipo “o elevador não funciona”…

O primeiro passeio foi conhecer 5 bares em Curitiba, o Pub Crawl. Foi bom mas claro não saímos do 2o. bar, acho que não preciso explicar por que… “El problema es la copita!!”  Encontramos o pessoal do evento direto no 1o. bar que se chama Cervejaria da Vila.  O bar não é muito grande, mas é bem aconchegante e é uma gracinha. Quando o grupo do evento chegou foi uma invasão, o bar não estava preparado para receber aquele número de pessoas, enfim foi engraçado para não dizer estranho. mas até este momento estava bem legal, com uma música ao vivo rolando, gente bonita, lugar agradável. Recomendo!

DSC06929

O 2o. bar era bem inusitado, o Rop´n Roll. Tem uma cervejaria dentro do bar, e um espaço ao ar livre mega maneiro. Mas também não estava preparado para receber tanta gente. Várias cervejas e uma comida boa. Conheci pessoas muito queridas…

DSC06931DSC06934DSC06966

The day after…DSC06936 Onde um amigo nos fez acordar às 7am!! Mas por uma ótima causa, inicia-se o 2o. passeio, onde visitamos  3 micro cervejarias. Medo!! Isso eram 8 am!!

A primeira cervejaria a visitar foi a Asgard, cerveja principal era a pilsen. Bem básica até para mim.DSC06944

Seguimos para conhecer a BodeBrown…

DSC06940

Fomos recebidos pelo Samuel, um dos donos da BodeBrown. O Samuel iniciou a visita com uma palestra sobre a cervejaria e sobre uma nova postura de união em prol do crescimento das micro cervejarias no Brasil, foi bem bacana. Samuel, grande figura e muito prazer em ouvi-lo. Pioneirismo, união, simpatia e sabe onde quer chegar com seu idealismo.

Experimentamos 3 tipos de cerveja, a 1a. de trigo me surpreendeu total! Leve, saborosa e deliciosa. A 2a. uma cerva escura de café. Show! E por último a mais gostosa e bela história “Amor”, que ele fez em homenagem a sua esposa, história bonita… Vale muito a pena efetuar uma visita a essa cervejaria.

DSC06946DSC06947DSC06948  Após a BodeBrown fomos visitar a última cervejaria, nesta altura nosso guia da Acerva do Paraná estava tirando a “calça pela cabeça” de estressado com a hora. Bom, mas ele deveria saber que juntar um monte de cervejeiros e fazer as visitas em 30 a 40 min!! Só ele acreditou nesta possibilidade. A menos cervejeira era euzinha, imagina o resto da galera…

A 3a cervejaria foi a Bier Hoff, degustamos 3 tipos de cerveja e sabe que gostei de todas! Acho que a injeção de provas está fazendo efeito.

DSC06953 DSC06951

Depois das visitas, almoçamos em um restaurante especializado em costela, onde a costela de boi é feita inteira em uma grande grelha em cima do carvão, metade de um boi rodando até assar. Tenho que assumir que apesar de bem gostosa, me deu um certo nervoso ver, dava perfeitamente noção da dimensão do boi ali.

Depois fomos caminhar no Jardim Botânico para conhecer o Palácio de Cristal.

DSC06960  DSC06957

Também fomos no teatro Ópera de Arame, outro ponto turístico, mas sinceramente longe e nada demais que valha andar tanto.

A noite fomos no Bar Mercearia Fantinato onde comemos uma Carne de onça, um prato que parece quibe cru, mas tem uns temperos diferentes e estava uma delícia. O garçom mistura a carne e os temperos na sua frente, e faz com uma agilidade surreal. Prática!! Vale a pena. Com uma mostarda preta fica divino. Bar simples mas com ambiente bom e comida gostosa, a arquitetura junta aparelhos domésticos antigos a toca discos e assim vai, estilo boteco meio antiquário que não vende nada.

Todos os 4 bares que falo neste post todos são na rua do nosso hotel o Ibis Centro Cívico, na Mateus Leme.

Depois fomos para o Rop´n Roll, “bater ponto” e continuar degustando as cervejas “diferentes” como eu como boa leiga chamo. Decidimos ir para o Cross Road, achávamos que era um barzinho ou pub, algo sem muita energia. A parada é muito maneira, rola um show divino, o cantor tem meio metro mas manda bem, parece que toma conta de todo o local, além de muita gente bonita e cerveja gelada.

No sábado foi a festa principal do evento, que começava a partir de 12am. Festa irada! Conhecer a galera deste evento foi muito bom, pessoas interessantes, inteligentes e claro cervejeiros!! Perfeito! Bebi muitas cervejas diferentes, e infelizmente decorar todos aqueles nomes e tipos mega diferentes para contar a vocês fica difícil, claro que não consigo lembrar depois… Mas de uma coisa eu sei, voltei decididamente “mais facinha” para cervejas “não produção em massa”. Essa festa só me confirmou o quanto é maneiro conhecer pessoas novas e conversar diferentes assuntos que não fazem parte do seu dia a dia, pessoas queridas…

184440_10151603155398186_1772424826_n

Mas vamos ao que interessa, a festa tinha várias comidinhas, estavam bem gostosas, e um fato bom foi que não faltou comida na festa, ponto importante numa festa que você começa a beber as 12 badaladas do final da manhã. Muita cerveja caseira… Claro que o evento teve alguns contratempos. O ônibus do transfer in/out acabava junto com o término do evento, e foi uma briga para conseguirmos voltar, e o local da festa era mega longe.

295552_10151650492206940_854676806_n934660_10151603155543186_1646938559_n935415_10151603155438186_1823162804_n935639_10151650493171940_194436714_n9787_10151650495326940_299009742_n

Bom, ao final tudo deu certo e depois fomos para o Cross Road finalizar a noite. Muito bom, mas estava bem mais cheio. Preferi a música e o grupo do dia anterior na 6a feira, mas valeu a noite.

Perto do Hotel tem a praça Garibaldi, seguir a Mateus Leme duas quadras na direção dos carros e virar na Rua Claudino dos Santos e seguir reto. Aos domingos rola uma feirinha maneira de comidas e coisas a vender tipo artesanatos e afins. Também se encontram vários restaurantes bacanas de ir. Bem legal para almoçar. Não fui lá a noite.  Na 1a. quadra da Mateus Leme havia um boteco rolando um sambinha bom demais, recomendo.

Domingão, esperando o dia finalizar para retorno. Aprendizado do dia, em um próximo evento caso não tenha nenhum evento mega maneiro, compre uma passagem no início do dia para retornar pra casinha cedo, Curitiba não tem tanta coisa a fazer assim. Até a próxima viagem…